Letras de Músicas da Hora

Mar de gente

Tânia Mara

 

Mar de gente

Uma noite feita pra festa
Uma canção pra se lembrar
Lua de branca neve
Barco que não se atreve a sair para o mar
A marca da sua mordida
O jornal velho de hoje
Alguém apela e esbarra
Um carro que nunca para
E ao fim, você e eu

De repente nesse mar de gente, você e eu

Tem dias que não podiam nunca nascer
Momentos para se esquecer
Tem dias que a ilusão parece matar
Em que eu saio pela noite para caminhar
E ao cabo de umas hora me dou conta que estou fraca
E não posso voltar
Não posso voltar

Quatro histórias que se repetem
Pelos quatro pontos cardeais
Cão que ladra e não morde
Alguém que está com revolver ao sul da cidade
Uma reza cheia de promessas
Um sorriso de ouro e marfim
Alguém que já tira a roupa mesmo antes de abrir a boca
E ao fim, você e eu

De repente nesse mar de gente, você e eu

Tem dias que não podiam nunca nascer
Momentos para se esquecer
Tem dias que a ilusão parece matar
Em que eu saio pela noite para caminhar
E ao cabo de umas hora me dou conta que estou fraca
E não posso voltar
Não posso voltar

Tem dias que não podiam nunca nascer
Momentos para se esquecer
Tem dias que a ilusão parece matar
Em que eu saio pela noite para caminhar
E ao cabo de umas hora me dou conta que estou fraca
E ao cabo de umas hora me dou conta que estou fraca
E ao cabo de umas hora me dou conta que estou fraca
E que não posso mais voltar.

Anterior Próximo