Letras de Músicas da Hora

Aconchego

Tânia Mara

 

Aconchego

Quando abro a porta
Uma brisa gelada
Toca meu rosto
Me fazendo sentir viva

Poucas pessoas na rua
A maioria não se aventura
Preferem o calor de suas casas

Mal sabem
Que aquele vento frio
Penetra no corpo
Trazendo uma vontade enorme
De correr, pular, dançar

Havia um parque bem próximo
Minhas pernas me levaram para lá
Estava deserto
Somente alguns pássaros
Pulando pela grama
A cata de algo para comer

Fiquei a camanhar pelas trilhas
Aquele silêncio ajudava
O pensamento corria solto
Idéias, lembranças
Passavam desordenadas
Diante de meus olhos
Ora trazendo luz
Noutra afundando em sombras

Anterior Próximo